06 julho 2015

Intrigada com C. S. Lewis



Poucas horas atrás terminei de ler As Crônicas de Nárnia e fiz uma resenha sobre o Volume Único, então provavelmente esse post não será publicado ainda hoje (03/06). Acontece que o mundo criado por C. S Lewis muito me fascinou, bem como me comoveu, me entreteu e também me deixou intrigada. 



Não seria verídico se eu dissesse que não li tais livros com um olhar cristão ingênuo, vendo Cristo no Leão e os cristãos nas crianças enviadas à Nárnia. Mas também não me culpo por ter tomado essa postura, acontece com todos nós seres humanos. Lembro quando minha mãe ficou grávida da minha irmã caçula que hoje tem 9 anos, na época eu ainda era criança e fiquei surpresa como, de repente, todo um comércio destinado à bebês surgiu. 

A verdade é que esse comércio já existia, mas como naquele momento eu estava vivendo isso pois estava prestes a ter uma irmãzinha, foi que comecei a perceber esse mundo. Lembro de ter pensado "nossa, engraçado como justo agora que minha mãe está grávida está passando todos esses comercias de fraldas descartáveis". O fato foi que eu só me dei conta desses comercias porque ela estava grávida. Eu vi analogias cristãs nas Crônicas de Nárnia porque eu sou cristã, da mesma forma que algum ocultista pode ter lido atento a toda magia e coisas místicas que eu não me dei conta. Não querendo afirmar que é uma obra cristã ou o contrário, apenas justificando minha inclinação durante a leitura a ver as coisas desse ponto de vista.

C.S. Lewis


Tudo isso me deixou mesmo foi muito intrigada, fui ler sobre Lewis, e que vida admirável teve! Eu já sabia algumas coisas por ouvir falar, rumores de "ele era ateu", "escreveu O leão a feiticeira e o Guarda-roupa para consolar crianças durante a II Guerra Mundial", e etcétara. Confirmei tudo nas minhas leituras superficiais, mas ainda estou a cá bastante curiosa. Guerras vividas, amizades com grandes escritores, um amor digno de cinema que virou mesmo filme, idas e vindas religiosas e livros maravilhosos publicados... 

...Quero ler uma biografia desse homem.



5 comentários:

  1. Nanda e suas divagações kkkkkkkkkkkk
    Não sabia que ele era ateu lembro que li uma frase super bonita dele em um daqueles livros que tem uma palavra todo dia de manhã pra vc começar o dia bem e o mais interessante é que era um livro cristão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele foi ateu por um bom tempo, depois virou cristão haha

      Excluir
  2. Ananda que as tuas indagações com o mundo continuem, rsrsrsrrsrsrs. O teu olhar sobre o livro é normal, já que o que vivemos e conhecemos (também chamado de bagagem de vivências) automaticamente é transferido para aquilo que nos é apresentado, o que é novidade. É a subjetividade humana, tão linda, mas sem muita explicação. =)

    ResponderExcluir

As opiniões expressas nos comentários não refletem a opinião da autora deste blog e são de exclusiva responsabilidade de quem os escreveu.

Se quiser fazer contato de outra forma vá na página contato.