31 março 2015

Revolta


Se você é blogueiro tem que ler isso. Se você não é, renda-se a curiosidade.

Estava eu ajudando minha irmã com as atividades da escola, uma ocupação tão enfadonha para mim quanto afazeres domésticos, mas na qual ainda consigo retirar momentos válidos como o que vou relatar. Estávamos estudando filosofia e depois de termos falado sobre espaço, astronauta e coisas do tipo ela iria criar uma história em que teria visitado um planeta contando como foi a viajem e como era por lá. Expliquei isso a ela e fui à igreja prometendo que leria quando chegasse.

Lembrando desse ocorrido quero contar sobre um mundo que visitei, ele é conhecido como Blogosfera e os seres que lá habitam são super comunicativos e carentes, os menos nobres falam a língua SDV e em casos mais sérios, praticam o CTRL + C/ CTRL + V, algo que remete ao nosso plágio. Minha jornada na blogosfera é riquíssima embora eu não tenha gerado muito conteúdo, foi uma sucessão de recomeços, e recomeços e recomeços dos quais, sinceramente, até eu já enjoei. Em julho completam 4 anos de - como descrever minha jornada bloguística? - baixo rendimento. Acompanhe o raciocínio:

Sendo otimista, nessa vida de blogs conheci pessoas que hoje chamo de amigas. E que são. Me diverti um pouco, aprendi razoavelmente sobre o mundo virtual no que diz respeito a divulgação, relacionamentos, conteúdo, etc. E me distraí.  

Sendo realista, nessa vida de blogs perdi tempo; por que só quem é blogueiro sabe que para um post ser publicado no mínimo 1 hora de dedicação é necessária, tirando todo o aspecto de manutenção/divulgação que te rouba um fim de semana fácil. Fiquei estagnada: simplesmente odeio fazer coisas as quais não faço bem. Nunca consegui fazer um blog fluir, mantê-lo, ter sucesso. E quando me perguntam sobre o que escrevo nem sei bem o que responder. 

Meu blog é a parte, usando uma palavra forte, fracassada da minha vida. A parte que coloquei na gaveta e deixei lá por que é um daqueles trecos velhos que a gente não consegue jogar fora. 

Eu estou me perdoando por isso, e me desfazendo do sentimento de obrigação, de culpa. Eu me perdoou por não ter conseguido e por todos os recomeços e por todo o tempo perdido. Estou me perdoando por não conseguir abrir mão, e pela mediocridade com que arrastei algo tão especial para mim. 

Estou tirando da gaveta e soprando a poeira, pegando meu pequeno bibelô e colocando na estante dos mimos. Apenas um daqueles prazeres que gostamos de nos permitir viver e que esperamos no final ser  de serventia para mais alguém.

Logo que cheguei da igreja minha irmã não tardou em me fazer cumprir a promessa colocando os caderno com o texto que havia escrito na minha cara. Pois bem, lá fui eu. Sabe como são textos de criança: conteúdo criativo, gramática hilária. Uma frase que li é um bom exemplo disso, era mais ou menos assim: "Minha chegada em Saturano foi em 1929 e a minha revolta em 1920."

Analisemos. 

Ela me explicou que "não é revolta de revolta, é por que eu voltei lá" . Hammm. 
Me concentrei tanto na tarefa de explicar para  minha irmã que a palavra que ela buscava na verdade era "retorno", que até esqueci de abordar a questão do 1929-1920.

Pois bem, aqui fica a minha "revolta" à Blogosfera, o planeta que brevemente descrevi acima, um mundo na Galáxia virtual. 


6 comentários:

  1. "Seria cômico, se não fosse trágico".
    Esse mundo da blogosfera que nós tantos e diferentes sentimentos, me identifiquei muito, parabéns pelo blog, amei!

    ResponderExcluir
  2. caraaaa pois eu concordo
    apesar desse blog que eu tenho ser o que mais foi lomge em quesão de números de seguidores, visualizações e comentários as vezes percebo que tou me perdendo nisso
    nao tenho mais aquele gosto inicial
    cada dia está mais dificil lidar, blogueiros na internet estão sendo muito mal visto devido o comportamento ridiculo de alguns seres
    concordo com a menina acima "seria cômico se não fosse tragico"

    www.meumuraldeideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas nóis num larga de mão! huehuhe
      Temos apenas que lidar com isso, afinal, ainda temos uns aos outros :)

      Excluir
  3. Seu blog não é um fracasso. É um blog pessoal, e em blogs pessoais não tem essa de "ah, tem que ter (tantos) posts" ou "ah, tem que ter muitos seguidores", não. Blog pessoal é pra você fazer posts contando sobre a sua vida, explicando como você se sente no momento, o seu momento. Eu admiro muito blogs desse tipo, e o meu era assim até eu começar a divulgar para conhecidos, ai me prendo um pouco mais em escrever assuntos mais pessoais, mas quando é um fato importante que aconteceu na minha vida, faço questão de contar e fazer um post mesmo. E blog é isso aí, postar quando tem vontade e inspiração, não postar só por postar, sabe? E eu gostei desse outro lado que você deu a palavra "revolta", gostei mesmo. Mesmo a gente pensando "ok, vou ficar um tempo sem blogar" a gente sempre volta, não tem jeito mesmo :P hahaha! Pra quem gosta é assim mesmo e eu te entendo.

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras, Thami.
      E quem deu esse outro sentido a palavra "revolta" foi a minha irmã kk só aproveitei a ideia.

      Excluir

As opiniões expressas nos comentários não refletem a opinião da autora deste blog e são de exclusiva responsabilidade de quem os escreveu.

Se quiser fazer contato de outra forma vá na página contato.