03 março 2016

Parágrafos #1


As pequenas arrogâncias do dia destroem você, te fazem pior, matam a sua bondade. Cada pisada no pé, cada empurrão, cada palavra torta, cada indelicadeza.

Não estou falando isso para você se fazer de vítima, estou falando isso para você não sair por aí destruindo as pessoas.

...

Essa semana recebi um vídeo no whatsapp de um pastor pregando, gostei muito da mensagem mas uma frase em especial ficou na minha cabeça:

"Não acho que otimismo ajude em muita coisa, mas pessimismo eu sei que não ajuda em nada."

...

Nesse momento tenho apenas 5 horas e 27 min de sono.

...

Se nem você se entende, como pode querer que outra pessoa te entenda?

...

-Ananda, cara, você tem um blog né?
-Blog?... Tenho... Faz um tempão que não posto... - respondo lembrando que tenho blog.
-Eu vi! Ri demais ahsuhasuhasahsua.
-Riu? Como assim? O que você leu?
-Aquela parada de 50 fatos AUSHAUSHAUSHAUASHUA.
-MEU JESUS NÃO ACREDITO QUE VOCÊ LEU, O QUE DEU NA MINHA CABEÇA PRA POSTAR AQUILO! COMO VOCÊ ENCONTROU O MEU BLOG?!

...

5 horas e 9 minutos. Sim, eu escrevo super devagar. Vou nessa, tenho 5h de sono.

16 fevereiro 2016

Meus pets - Sonne & Akira

Há alguns anos atrás, quando minha irmã nasceu, minha família teve que se afastar de animais em geral. Na época tínhamos um gato siamês chamado Quico, ele era velho e preguiçoso (como qualquer gato que se preze) e dono de um elegante rabicho cortado. Quico foi levado para algum lugar que desconheço e foi o último pet que tivemos antes da Era Higiênica temos-um-bebê-rescém-nascido-portanto-NADA-DE-BICHOS.

Mas como tudo passa essa fase também se foi e logo começamos a nutrir uma profunda necessidade por um ser de quatro patas. Isso ficou bem nítido em um dia de semana quando Marley&Eu passou na Sessão da Tarde - afinal, o Marley era mesmo o tipo de cachorro que todo mundo quer ter...

Pouco depois disso uma cadela de rua teve 4 filhotinhos e minha tia os abrigou por um período. Um desses quatro foi o escolhido para suprir a nossa carência canina. Senhoras e senhores, apresento-lhes o Sonne.



Nem de longe esse cachorro respondeu às nossas expectativas. Sonne nunca foi um animal agradável, Deus sabe que não é por falta de amor, e à medida que ele cresceu isso piorou. Algo bem ilustrativo da sua personalidade descontrolada é o fato de que não podemos deixá-lo solto.

Sonne sendo Sonne
Quando era filhote o pequeno porte facilitava o nosso relacionamento, inclusive foi nessa época que, tomada pela vontade de imbuir o mínimo de juízo no animal, procurei uns truques no youtube e tentei adestrá-lo. Foi tanta determinação e petiscos guela abaixo que ele realmente aprendeu a sentar e dar a pata. Mas só quando ele quer. E ele só quer quando tem petiscos.

Depois disso ele cresceu e a minha força de vontade diminuiu. Ele é um cachorro até bonito e, para um vira-lata, não sabe a sorte que tem na vida. Mesmo que ele não nos compreenda, ou talvez, nós não o compreendamos, prosseguimos a vida assim. E falta de demonstração de sentimentos não significa que eles não existam.



Já a Akira foi tudo ao contrário. Não pensávamos em ter outro cachorro, já nos bastava o Sonne. Falo por mim: eu simplesmente não conseguia entender como alguém podia ter mais de um animal de estimação.

Porém ela apareceu na nossa rua e, como nossa casa era aberta, ficava entrando no nosso quintal. Sonne ia à loucura e, com os latidos, nós também. Papai colocou ela pra correr com a vassoura (COM A VASSOURA) mais de uma vez porém ela continuou nas redondezas.

Na manhã seguinte me deparei com a minha mãe na porta de casa morrendo de pena do animal sujo e abandonado que parecia mais um bicho do mato que um cachorro. Tentamos contato com a cadela, o plano era pegá-la e cuidar dela até que alguém quisesse ficar com ela ou o dono aparecesse.

Estamos esperando até hoje.

Mentira. haha. Na verdade a espera acabou quando decidimos ficar com ela, tanto por ninguém ter aparecido, quanto por ela ter conquistado a todos.

Primeiro contato com a Akira.
Akira não veio imediatamente quando à chamamos naquela manhã. Mas a tarde quando eu voltava do trabalho tentei mais uma vez e logo ela estava me seguindo onde quer que eu fosse. Em poucas horas de convivência ela nos deixou abismados com tamanha obediência, logo nós que éramos desacreditados devido à nossa primeira experiência Sonne. Como eu disse ela foi tudo ao contrario.

Devido à quantidade de pelos julgamos que fosse poodle, mas depois de pesquisar bastante estou quase certa de que a raça dela é yorkshire. Foi então que descobrimos o amoroso universo dos cães de companhia. Além de obedecer e ter alta capacidade em compreender o que estamos querendo dela, ainda fica solta com perfeita simpatia (exceto quando chega alguém no portão, aí ela vira um ser cheio de ódio).



A única coisa que sabíamos dela era sua idade aproximada pois a levamos no veterinário, mas fora isso era impossível saber o que ela já tinha passado, ou mesmo se havia sido abandonada ou fugido. Mas 4 meses depois a curiosidade chegou ao fim.

Uma amiga minha viu a foto dela no meu celular e pronto. Descobrimos tudo. Uma prima dela tinha jogado o animal fora pois não queria mais, e o mais surpreendente: O nome da cachorra era Shakira.

Pois é. 

E essa é a história dos meus pets. Eu comecei a entender o porquê de uma pessoa ter mais de um cachorro, afinal. Não só entendo como gostaria de poder ter muito mais!